Veja o que pode eliminar o candidato do Enem 2016


Todos os anos, no horário de fechamento de portões para a prova do Enem, muitos alunos chegam atrasados ao local do exame e têm sua entrada barrada, perdendo a dedicação de um ano todo de estudos.

Não chegar a tempo, apesar de muito comum, não é o único motivo de eliminação dos participantes: o edital da edição 2016 da prova, disponibilizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) lista algumas atitudes que podem impedir a participação do aluno na prova. Saiba quais são:

Atraso

Como de costume em provas de Enem e vestibulares, o atraso é um dos principais inimigos dos participantes. Em 2016, os portões abrem às 12h e fecham pontualmente às 13h.

Quem chegar depois do horário não poderá fazer a prova e, consequentemente, estará eliminado. É importante ficar atento ao fusos horários, que mudam conforme a região do Brasil.

Segundo o edital, o horário de Brasília é o que deve ser considerado. Os atrasados rendem histórias curiosas, como candidatos de Salvador que se confundiram com o horário de verão na edição de 2014, ou, um grupo de estudantes que tentou invadir , no ano passado, o local de provas em São Paulo, quando os portões já estavam fechados.

Início de prova 

Não é só de atraso que vivem os eliminados do Enem. Participantes apressados também correm esse risco, já que, no intervalo entre o fechamento dos portões, às 13h, e o início das provas, às 13h30, ninguém está autorizado a iniciar a leitura do caderno de provas. Somente depois das orientações e da autorização dos fiscais de sala é que o estudante pode começar a responder o caderno.

Informações falsas 

Mentirosos” não são tolerados pelo Enem. Quem efetuou a inscrição com informações que não sejam “exatas e fidedignas”, como prevê o edital, também será punido. Neste caso, dependendo da situação, o participante pode, ainda, responder pelo crime contra a fé pública.

Comunicação 

Conversar ou fazer qualquer tipo de comunicação durante a aplicação das provas é outro motivo para deixar o estudante fora do Enem. Também são terminantemente proibidas consultas em materiais particulares, com outros candidatos, ou o recebimento de qualquer tipo de informação sobre o conteúdo da prova.

Materiais 

Cuide com o que leva para a sala de aula. Segundo o edital, portar itens que não sejam caneta esferográfica preta fabricada em material transparente é motivo para eliminação. Isso significa que, mesmo que não esteja utilizando materiais como lápis, borracha, canetas coloridas e réguas, por exemplo, mas estiver com eles em mãos ou sobre a carteira, o participante também será eliminado.

Eletrônicos 

Portar celulares, smartphones, tablets, relógios, calculadoras e qualquer outro aparelho ou dispositivo eletrônico é outra causa comum – e devem ser guardados desligados na embalagem fornecida pela organização. É importante lembrar que o edital alerta para o uso nas dependências do local de teste.

Ou seja, eletrônicos são permitidos só do portão para fora. Na edição de 2015, por exemplo, só no primeiro dia de provas, 34 pessoas foram eliminadas por usarem eletrônicos.

Acessórios 

Cuidado com o que vestir nos dias de prova, pois alguns acessórios podem trazer problemas: o edital também prevê eliminação para quem estiver usando óculos escuros, bonés, chapéu, gorros e itens similares.

Armas

A proibição é válida inclusive para pessoas e profissionais que têm autorização para o porte de armas de qualquer espécie, e podem ser impedidas de entrar no local de prova.

Lactantes 

As participantes que tiverem que amamentar durante a realização da prova e informaram a necessidade durante a inscrição devem se atentar para as outras exigências do Enem estabelecidas no edital.

A primeira é levar um acompanhante adulto, que ficará durante todo o período de provas responsável pela criança, em uma sala reservada, e não pode ter, sob hipótese nenhuma, acesso às salas de prova. Caso não cumpra essas obrigações, a participante pode ser eliminada.

Sabatistas 

Os participantes sabatistas — que guardam o sábado por motivos religiosos — devem entrar no mesmo horário que os demais (entre 12h e 13h), mas começam as provas somente às 19h. Segundo o edital, durante o período que estiverem esperando para iniciar as provas, os sabatistas não podem fazer qualquer tipo de “consulta, comunicação ou manifestação” até o fim da realização do exame.

Recursos especiais 

A falta de documentos que comprovem o motivo do pedido de um recurso especial durante a prova (como provas em braile ou em fontes aumentadas, por exemplo), também pode ser um fator de impedimento da realização do Enem.

O candidato que fez algum pedido na inscrição do exame deve ter documentos com a identificação do participante, além do “diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação; a assinatura e a identificação do médico e/ou profissional especializado com o respectivo registro no CRM e/ou no conselho de classe, quando houver”.

 

Fonte: www.gazetadopovo.com.br